Educação física

Na educação física cada movimento, trabalha-se tempo de reação, coordenação motora, equilíbrio, agilidade, o respeito ao outro e ao espaço. O prazer de descobrir e superar desafios a partir da própria ação são elementos que norteiam nossas ações. Enquanto brincam, as crianças elaboram regras e ressignificam ações.

O uso de jogos e brincadeiras tem influência decisiva no desenvolvimento neuromotor e na capacidade de aprendizado da criança. 

Educação musical

A música é uma expressão artística que facilita a comunicação e a expressão dos sentimentos, desenvolve a fala, o ritmo, a capacidade de concentração, a memória… de forma interativa e poética!

A proposta é vivenciar a música a partir do envolvimento das crianças. Por meio de instrumentos como: violão, teclado, instrumentos de percussão, as crianças exploram as diferenças de timbre, altura, intensidade e duração de um som, de uma nota. O silêncio também faz parte dessa vivência.

Capoeira

Uma vivência que busca superar desafios e desenvolver o ritmo. A capoeira é sinônimo de cultura brasileira, uma arte rica, uma matéria-prima para a experimentação do próprio corpo. Além disso, desenvolve a criatividade, a expressão corporal e uma coreografia.

Culinária

A culinária para a criança é uma verdadeira investigação!

Ler receitas, calcular quantidades, fazer previsões e observar a transformação dos ingredientes fazem parte desse aprendizado.

Conhecer novos alimentos, pesar, amassar, cheirar, descascar e espremer frutas é só o começo. De onde vem a melancia? Porque ela é tão grande? 

Na hora da culinária muitas barreiras podem ser quebradas, como a resistência a experimentar novos alimentos. É na interação com eles que os pequenos conhecem melhor as frutas, as verduras, os legumes… Além de perceber processos importantes como transformação: uma massa pode se transformar em um pão…Combinações: laranja com mamão pode virar um suco delicioso! E, na Vila, a Culinária é uma boa ferramenta para introdução de novos alimentos! A curiosidade de ver o processo move as crianças a experimentar! Isso motiva a aceitação de novos alimentos no lanche!

Ateliê da Vila

O Ateliê é a possibilidade de tornar real projetos, experiências e criações. Um monstro ou um super-herói, desenhado pela criança, pode sair do papel, ser costurado em tecido,  recheado com metalassê e imaginação, cair nos braços de um criança e habitar em seu coração!

Nos encontros com a professora especialista em Artes,  as crianças vivenciam processos artísticos para construção e elaboração de repertório expressivo. Elas têm contato com várias técnicas de pintura, desde o fazer da tinta, passando pela construção de paletas de cor até o seu uso no trabalho artístico. Além disso, elas desenvolvem projetos de modelagem com a argila que trabalham também a perspectiva do tridimensional. E, antes de qualquer um desses processos, elas representam graficamente as propostas, por meio do desenho.

www.ateliedavila.com

Balé

O balé desenvolve a musculatura, o equilíbrio, a força e a delicadeza. Para isso, é preciso ter disciplina e concentração! Além da coordenação motora, com as piruetas e saltos, o balé fortalece os laços de amizade. Quando se dança em grupo ou em dupla, é necessário que o relacionamento entre os participantes seja de respeito, para que os movimentos sejam contínuos e fluidos e para permitir a cada um brilhar. A confiança também é um outro fator importante! No palco, é preciso deixar a timidez de lado para se apresentar!

Futsal

No jogo de futsal, além de aprenderem as questões técnicas e táticas do jogo, as crianças aprendem a lidar com regras, aprendem sobre cooperação, sobre espírito de equipe e sobre liderança. Quem não gosta de um grande jogo?

Judô

Esporte que tem as raízes do outro lado do mundo: no Japão (com suas sementes aqui). Uma semente que floresce em respeito com o sensei e com os colegas. Disciplina para ter foco nos objetivos é essencial. E também aprender que não é preciso ser o mais forte. O importante é ser sábio! Imagina só o desenvolvimento que a criança tem com o Judô?!