Em época de volta às aulas, pais, crianças e escolas passam pelo conhecido processo de adaptação. É um período que precisa ser planejado cuidadosamente e tem início antes mesmo da chegada da criança à escola.

Neste momento acontecem dois processos simultâneos: o de separação dos pais ou cuidadores e o de construção de um novo vínculo afetivo, por isso a integração família/escola é tão importante.

 

Com o objetivo de contribuir para uma adaptação mais tranquila de todas as partes envolvidas, a escola costuma traçar estratégias simples. Uma delas é sugerir para as famílias que a pessoa que for levar a criança à escola seja sempre a mesma. Isso lhe dá mais segurança e ajuda no processo, na medida em que o desprendimento da família vai acontecendo gradativamente.

Outra estratégia é: se a criança é mais agarradinha com a mãe, a sugestão é que venha com o pai e vice-versa.

A criança pode trazer consigo um objeto de casa (companheiro simbólico) que dará ainda mais segurança a ela neste novo espaço a ser conquistado. Aos poucos, e com o passar do tempo estes objetos também são deixados em casa. Outra dica é não alterar a rotina da criança em casa, ou seja, não é hora de mudanças de cama, de quarto, retiradas de fraldas, chupeta e mamadeira. Cada um destes processos, para os pequenos, é uma adaptação e, portanto, é melhor que não acumulem tantas alterações.

 

No primeiro instante os pais ou acompanhantes devem permanecer na escola e, de preferência, participar efetivamente do primeiro contato da criança com a professora.

Em seguida, já com a adaptação em andamento, os pais aguardam a criança em um espaço da escola. Aos poucos, o período em que a criança permanece na escola, sem a presença dos pais, vai aumentando naturalmente até que preencha todo o horário escolar.

A flexibilidade na integração família/escola é fundamental neste momento. Por isso, antes do início das aulas, os pais são convidados a participar de uma reunião especial de adaptação, na qual as dicas e as orientações sobre o processo são abordadas detalhadamente, afinal, os pais também estão se adaptando. Esse vínculo com a escola é determinante para o sucesso do processo, que depende de fatores como confiança, segurança, atenção e carinho.

Adaptação é assim, no começo as crianças ficam inseguras, um pouco apreensivas, mas depois a alegria retoma seu lugar.

Quer saber mais? A Ana Maria Berutti Marques é psicóloga da Vila da Criança e podea ajudar! Agende uma conversa com ela pelo telefone 3287-7772 ou envie um e-mail para anamaria@viladacrianca.com.br