Educação Ambiental na Vila

Todos nós temos uma preocupação com a formação integral das crianças incluindo a sua relação com o ambiente. Mas, de que maneira essa intenção se traduz na realidade escolar? Nossas crianças têm oportunidades de construir atitudes coerentes ao nosso propósito de formação de um cidadão? A partir das observações da equipe sobre as atitudes das crianças com relação aos cuidados que elas têm consigo mesmas, com as pessoas ao seu entorno e com o ambiente de maneira geral, percebemos que temas como: desperdício, conservação, respeito ao outro e as regras, seriam, por exemplo, temas importantes para serem desenvolvidos por todos da escola.

Apesar da Equipe da Vila sempre ter se preocupado em discutir sobre Educação Ambiental, foi a partir do segundo semestre do ano passado que esse tema mobilizou a todos. Além das pesquisas individuais e das discussões nos encontros pedagógicos semanais, convidamos o Professor José Roberto Zaponi, educador ambiental que abordou diversos conteúdos relacionados à temática principal. Muito mais que objetivos de capacitação, esses encontros propiciaram mudanças e formulações de conceitos importantes a serem trabalhados e desenvolvidos dentro das salas de aula da instituição.

Já é possível perceber, através das condutas tanto da equipe da Vila, como do grupo de crianças, novas atitudes com relação ao ambiente da escola. Em todas as salas os professores têm encaminhado discussões e registros sobre o funcionamento da turma, como iremos tratar os colegas e as outras pessoas da escola, conservação dos materiais individuais e coletivos e, também, como melhor utilizar os espaços da Vila. Segundo Cristina Rievers, “nessa perspectiva valorizamos o trabalho cooperativo onde acreditamos que através dessas vivências as crianças terão mais condições de se reconhecer como seres sociais, onde a atitude de uma interfere na construção de um ambiente mais saudável do ponto de vista emocional, físico e cognitivo.” E Sânzio acrescenta: “Entender e respeitar são palavras chaves que remetem para um conceito mais amplo, o saber cuidar. E é este um dos pontos que a Equipe da Vila vem buscando desenvolver dentro da escola.”

Um exemplo disso é o que vem sendo feito com as turmas das primeiras séries. Foi implantado o sistema de monitoria. Trata-se de uma forma onde as crianças tornam-se responsáveis por ambientes específicos. Por exemplo, a turma da primeira série da tarde está responsável por monitorar a utilização e a conservação de uma “casinha” do Parque das Cores, o Quarto do Bebê.

Mas além das primeiras séries, todas as turmas, desde maternal até os períodos estão investindo esforços em manter e conservar o que temos na Vila. Isto porque boa parte dos alunos já está sensibilizada para essa necessidade. O fato de termos animais na escola colabora bastante para o nosso propósito. Tartarugas, coelhos, peixes e periquitos são elementos chave para a mudança de comporta-mento proposta. O Parque das Cores sempre teve diversos brinquedos e objetos que contribuem para o faz de conta, mas o descomprometimento em cuidar e saber fazer a utilização adequada acabava por prejudicar as brincadeiras e, as próprias crianças sentiram a necessidade de se elaborar regras e combinados para a utilização dos espaços da escola.

Segundo Nathalie, professora do primeiro período, “as crianças estão verdadeiramente preocupadas com a conservação dos espaços da escola. Se todos fizerem um pouquinho, nosso Parque das Cores estará sempre organizado e será capaz de proporcionar momentos de muita diversão.”

Flavia Lamounier, concluindo acrescenta: “Esses são os primeiros passos de uma proposta de educação ambiental que parte da conscientização acerca da importância do bem relacionar com os ambientes em que vivemos. Porém, o propósito maior da Equipe da Vila é fazer desta proposta um aprendizado para a vida.”

Entende-se que o meio ambiente divide-se em físico ou natural, cultural, artificial e do trabalho.