Hora de ficar banguela

HORA DE FICAR BANGUELA.

” Minha filha está trocando os dentes, mas ela não deixa ninguém arrancá-los. Como fazer para ela superar o medo?”
GELO ANESTÉSICO
Minha filha gosta de chupar gelo às vezes e me aproveitei dessa situação quando o primeiro dente dela estava mole, quase caindo. O gelo deu uma pequena “anestesia” e ela não sentiu nada, quando viu o dente já estava solto.
Marina Honorato, mãe de Mariana, 5 anos.
ORGULHO DE SER BANGUELA
É legal criar um ambiente que deixe claro que a queda dos dentes de leite é natural. Minha filha começou a perder os dentes e eu nunca a obriguei a arrancá-los. Na hora certa cada um foi caindo e ela teve orgulho de ficar banguela!
Vanessa Magalhães, mãe de Bárbara, 7 anos.
VÍDEO SALVADOR
Minha filha também ficou apavorada quando seu dente estava para cair. Então, encontrei um vídeo na internet de uma criança que deixava sua mãe arrancar seu dente e falava que não doía nada. Depois de ver o vídeo três vezes, ela me deixou tirar e ficou muito feliz com a janelinha! E ainda saiu correndo para colocá-lo embaixo do travesseiro e esperar a fada do dente!
Luciana Latini, mãe de Pietra, 6 anos.
TOALHA DE BANHO
Quando o dente do meu filho estava bem mole, usei uma toalha de banho para segurá-lo firme e arrancá-lo. o último dente que caiu ele mesmo arrancou, da mesma forma.
Kedma Santos, mãe de Paulo Henrique, 8 anos.
AJUDA DA DENTISTA
Meu filho nunca deixou que arrancássemos nenhum dos doito dentes dele que já caíram. Quando o primeiro amoleceu foi uma luta, mas ele tinha tanto medo que desisti de tentar arrancar. Fiquei muito preocupada, mas conversei com a dentista e ela me tranquilizou, dizendo para deixá-los cair sozinhos. A maioria caiu enquanto ele estava comendo e alguns ele mesmo puxou.
Gabriela Fiuza, mãe do Samuel, 6 anos.

O QUE DIZ O ESPECIALISTA

“O melhor jeito de ajudar a superar o medo é a conversa. Conte que, quando você era criança, seus dentes também caíram e reforce que isso é natural. Outra opção é buscar um livro ou desenho em que isso aconteça, ou contando sobre a fada do dente.
Mas busque entender o medo da criança: ela pode estar aflita por ter tido uma experiência traumática, por não  querer ver sangue ou até por medo de ficar banguela. Na prática, o dente vai acabar caindo sozinho, só e mastigar. Mesmo assim, é importante conversar quando os primeiros dentes caírem, pois vale lembrar que isso acontecerá outras 20 vezes.
É muito difícil que ela engula o dente enquanto dorme, pois está relaxada. Caso engula durante o dia, ele sairá com as fezes, é só ficar de olho.
Se a criança estiver sentindo dor ou o novo dente já esteja nascendo, procure um odontopediatra.”
Dóris Rocha Ruíz, diretora de orientação aos pais e crianças da Associação Brasileira de Odontopediatria.
Fonte: Revista Crescer 251 – http://revistacrescer.globo.com/